• Email : ferrari@ferrariassessoria.com.br

  • Fone : 41 9 9964 1552 | (41) 3016-6873

MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) INADIMPLENTE


O empresário individual enquadrado no conceito do Microempreendedor Individual (MEI) poderá optar pelo recolhimento dos impostos e contribuições abrangidos pelo Simples Nacional em valores fixos mensais, independentemente da receita bruta por ele auferida no mês

Para permanecer no MEI deverá observar as regras quanto à atividade, adimplência, tanto em relação às obrigações principais como as acessórias para não se tornar inadimplente.

CONCEITO

MEI, o empresário individual a que se refere o artigo 966° da Lei n° 10.406/2002 (Código Civil), que tenha auferido receita bruta, no ano-calendário anterior, de até R$ 60.000,00, optante pelo Simples Nacional e que não esteja impedido de optar pela sistemática. Lei complementar n° 123/2006, artigo 18°-A, § 1°

Empresário que estiver em início de atividades, o limite anual será o resultado de R$ 5.000,00 multiplicados pelo número de meses desde o início da atividade e o final do respectivo ano-calendário, consideradas as frações de meses como um mês inteiro.

INADIMPLÊNCIA

Com o enquadramento o MEI fica obrigado ao recolhimento, na forma regulamentada pelo Comitê Gestor, de valor fixo mensal correspondente à soma das seguintes parcelas:

a) 5% do salário mínimo vigente, a título da Contribuição para a Seguridade Social, relativa à pessoa do empresário, na qualidade de contribuinte individual;

b) R$ 1,00 a título do ICMS, caso seja contribuinte do ICMS;

c) R$ 5,00 a título do ISS, caso seja contribuinte do ISS. Resolução CGSN n° 94/2011, artigo 92°.

Outra obrigação é a de apresentar até o último dia de maio de cada ano, à RFB, a Declaração Anual Simplificada para o Microempreendedor Individual (DASN-SIMEI), contendo:

a) receita bruta total do ano-calendário anterior;

b) receita bruta total do ano-calendário anterior, das atividades sujeitas ao ICMS;

c) informação referente à contratação de empregado, quando houver. Resolução CGSN n° 94/2011, artigo 100°.

Caso deixe de cumprir a obrigação principal referente ao recolhimento mensal do valor fixo e da obrigação acessória referente à apresentação da declaração, o MEI poderá ter sua inscrição automaticamente cancelada após o período de 12 (doze) meses consecutivos sem recolhimento ou declarações, independentemente de qualquer notificação, devendo a informação ser publicada no Portal do Empreendedor, na forma regulamentada peio CGSIM. Lei Complementar n° 123/2006, artigo 18°-A, § 15°-B

CANCELAMENTO

O comitê para gestão da rede nacional para simplificação do registro e da legalização de empresas e negócios publicou a Resolução CGSIM 36/2016 trazendo os procedimentos a serem adotados pelo mesmo quanto ao cancelamento da inscrição de Microempreendedor Individual (MEI) que estiver inadimplente. O cancelamento da inscrição do Microempreendedor Individual (MEI) ocorrerá quando o empresário estiver:

a) omisso na entrega da declaração DASN-ME I nos dois últimos exercícios;

b) inadimplente em todas as contribuições mensais devidas desde o primeiro mês do período previsto na letra "a" até o mês do cancelamento. 

Copyright © 2015 - Desenvolvido por Simples Ideia Criação de sites

Scroll to Top