• Email : ferrari@ferrariassessoria.com.br

  • Fone : (41) 3016-6873 | 41 9 9964 1552

RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS - Fechar ou não as portas da empresa?


A situação econômica do Brasil tem causado muita preocupação para muitas pessoas, principalmente as jurídicas, independente do seu porte, não sabendo ao certo o rumo que tomará diante dos últimos acontecimentos.

O agravamento da crise no Brasil tem feito com que os números de recuperação judicial e de pedidos de falência cresçam consideravelmente, se comparado ao mesmo período do ano anterior. Entenda qual a melhor alternativa para evitar o fechamento da sua empresa, ou até mesmo a falência. Apesar da complexidade, existe uma opção menos burocrática e sem intervenção judicial favorável para ajudá-lo a superar a crise.

RECUPERAÇÃO EXTRAJUDICIAL

A recuperação extrajudicial ocorre fora do judiciário. Com ela, o devedor pode negociar diretamente com seus credores e elaborar um acordo amigável. É uma tentativa do empresário de resolver seus problemas sem que haja intervenção judicial. A vantagem da recuperação extrajudicial é que esta envolve um procedimento muito mais rápido e financeiramente mais atrativo. É uma solução menos burocrática e mais confortável para as empresas.

Geralmente os empresários deixam a situação se agravar a tal ponto que quando decidem pedir ajudar é tarde demais, as empresas com dificuldades financeiras ou econômicas precisam de pessoas capacitadas para auxiliar no processo, que é complexo mais é possível. Para isso é necessário planejamento e organização, a partir desse entendimento é possível seguir em frente seguindo alguns preceitos básicos:

a)      Fixar objetivos;

b)      Analisar e conhecer os problemas;

c)       Solucioná-los;

d)      Organizar e alocar os recursos – tanto financeiros, quanto tecnológicos e humanos;

e)      Liderar – comunicando, dirigindo e motivando pessoas;

f)       Negociar;

g)      Tomar decisões;

h)      Controlar – mensurar e avaliar;

RECUPERAÇÃO JUDICIAL

Caso não haja sucesso nas negociações diretas com os credores, a empresa deve entrar com um pedido de recuperação judicial, essa petição evita que peçam falência da empresa e serve como proteção para quem não consegue quitas suas dívidas. A recuperação judicial busca viabilizar a superação de crise econômica do devedor, quando uma empresa se encontra nessas condições. Todo o trabalho é feito sempre com foco na continuidade da sua atuação no mercado. Para isso é importante elaborar um plano exequível de recuperação judicial e disponibilizar mecanismos para o seu cumprimento. O plano deverá ser apresentado e negociado em assembleia com todos os credores, o pedido de recuperação judicial somente será protocolado quando ambos chegarem a um consenso. A recuperação será encerrada após a empresa cumprir tudo o que foi acordado. Depois de todos os pagamentos realizados, o juiz finalizará o processo de recuperação judicial.

FALÊNCIA

A falência será decretada pelo juiz quando a empresa descumprir as obrigações assumidas no plano de recuperação protocolado, pela omissão por parte do devedor e pela rejeição do planejamento pelos credores. Quando decretada a falência, ocorre um processo coletivo em  que todos os bens da empresa são arrecadados para uma venda judicial, com a distribuição proporcional do ativo entre todos os credores.

CENÁRIOS QUE LEVAM AS DIFICULDADES

A recuperação da empresa, na maioria das vezes, atravessa um cenário com as seguintes características:

a)      Insolvência ou pré-insolvência;

b)      Desordem administrativa financeira;

c)       Baixa moral dos funcionários;

d)      Sérios problemas tributários fiscais;

e)      Incapacidade de geração de valor;

Em geral, é possível se recuperar uma organização, mas esta é uma tarefa que o empresário não pode realizar sozinho, procure ajuda de um profissional especializado!

Copyright © 2015 - Desenvolvido por Simples Ideia Criação de sites

Scroll to Top